Cruzeiro paga dívida por Arrascaeta, e dá passo importante para finalizar transfer ban e registrar reforços

Nesta segunda-feira, clube realizou o pagamento ao Defensor pela contratação feita em 2015.

O Cruzeiro resolveu um dos problemas que o impede de registrar reforços. Nesta segunda-feira, pagou uma dívida que tinha com o defensor, do Uruguai, pela contratação de Arrascaeta, em 2015. O valor inicial do débito era de cerca de R$ 8 milhões, mas houve cobrança de juros e taxas.

A informação foi confirmada ao ge por Eduardo Carlezzo, advogado que representa os uruguaios no Brasil. O Defensor, por meio do departamento jurídico, já comunicou à Fifa sobre a situação. Agora, cabe à entidade máxima do futebol realizar trâmites burocráticos para encerrar a punição imposta ao clube por conta da dívida específica com o clube uruguaio. A notícia foi antecipada pela Rádio Itatiaia.

O Cruzeiro, no entanto, ainda precisa resolver a situação que envolve o Mazlatán, do México, pela contratação de Duvier Riascos, também em 2015. Somente depois de pagar ou formalizar um acordo com o clube para a quitação da dívida, a Raposa poderá, enfim, registrar jogadores.

As duas dívidas, somadas, passam dos R$ 23 milhões. O valor, quando houve a punição do transfer ban, era de aproximadamente R$ 13 milhões. O aumento substancial se dá em função de taxas, juros e variação cambial.

Seja com pagamento ou acordo, as soluções têm de ser protocoladas na Fifa, que a partir daí libera o registro de atletas na CBF. Precisa ser solucionada em poucas horas para haver tempo hábil do trâmite. O Cruzeiro acredita que irá resolver a situação, mas trabalha com outros cenários.

Até o momento, são 11 reforços anunciados e já treinando com o elenco de Paulo Pezzolano. Gabriel Brazão depende apenas de documentos para ser, de fato, confirmado.

O gol e a zaga são as posições que mais dependem do transfer ban para serem definidas. Com Lucas França fora dos planos, Pezzolano precisaria escalar algum dos goleiros da base: Denivys, Otávio ou Ezequiel. Na zaga, o único do profissional que está com contrato vigente é Eduardo Brock. Na base, Paulo, Matheus Vieira e Weverton são as principais opções.


Todos os Direitos Reservados | 2020